Produtividade

Paixão

Me perguntam às vezes: como você consegue ser médico e ao mesmo tempo fazer tanta coisa fora da sua área?

Engana-se quem pensa que eu sou um prodígio, que sou muito inteligente, ou ainda que sou um cara super determinado e disciplinado. Na verdade eu sou procrastinador, preguiçoso (to aqui olhando minha camisa amassada pendurada e vou vestir assim mesmo) e uma verdadeira anta em algumas coisas (não consigo ir a muitos lugares sem usar GPS, mesmo dentro da minha cidade). 

Então o que me move?

Paixão. 

Eu sou um cara que se apaixona fácil. E quando me apaixono, me transformo na pessoa mais obstinada e persistente do mundo. 

Um dia eu resolvi aprender fotografia. Não fazia a mínima ideia de como começar. Não sabia nem segurar a máquina fotográfica de forma correta. Achei super estranho aquele negócio de ter que trocar a lente da câmera. Comecei a pesquisar sobre o assunto e me apaixonei. Nunca fiz um curso, mas garimpava artigos na internet e lia tudo o que podia. Na época pelo que lembro havia pouco material em português sobre o tema. Não virei fotógrafo nem nada, mas aprendi a fazer algumas imagens bacaninhas. 

1 ano

Uma noite resolvi criar uma página de facebook. Não sabia direito como funcionava. Comecei a postar e me apaixonei. Em pouco tempo ela até que conseguiu um certo público. 

paginaseguidores

Comecei a escrever crônicas sobre o dia a dia com minhas filhas. Muitos seguidores começaram a me pedir para que escrevesse um livro. Decidi aprender como escrever e publicar um livro. Me apaixonei. Passei madrugadas escrevendo, criando, e não parei até que estivesse pronto. O livro esgotou em cinco semanas, e uma nova edição está a caminho.

midia(Gustavo Cerbasi e Marcos Piangers, dois caras que já venderam muiiitoo livro na vida)

Um dia decidi escrever um segundo livro. Meti a cara nele e terminei em 48h. Coloquei na amazon para vender de forma despretensiosa. Há meses que se mantém entre os mais vendidos.

socialismo

 

(se quiser comprar o livro clica aqui: livro socialismo e suas histórias )

 Certa vez decidi que iria aprender sobre finanças. Mergulhei nos estudos sobre finanças pessoais e mercado financeiro. Me apaixonei. Consegui multiplicar o patrimônio. Nessa época decidi fazer um curso sobre inteligência financeira com um cara que eu admiro muito, Gustavo Cerbasi. Minha turma tinha mais de 1400 alunos, e decidiram escolher um aluno que havia se destacado para passar um dia com o Gustavo em seu escritório em São Paulo. Adivinha só quem escolheram?

IMG_5644.JPG(Usei alguns “hacks”e estratégias para chamar a atenção e ser escolhido, mesmo sem saber que haveria essa seleção.)

Agora como aplicar esse tipo de “paixão” para me tornar mais produtivo, para render mais, para ser mais feliz? Consigo fazer isso mesmo quando não estou “apaixonado”?

A resposta é sim!

É óbvio que sempre vai ser mais fácil se você estiver realmente apaixonado por aquilo que deseja alcançar ou aprender, mas eu descobri com o passar dos anos que existem técnicas capazes de fazer você conquistar seus objetivos como se estivesse apaixonado por aquilo. Entre elas destaco duas:

  • Visualize o prêmio
  • Acredite que é capaz

O que quero dizer com visualizar o prêmio? É você literalmente imaginar como será quando conquistar aquilo que almeja. Quer aprender outro idioma? Imagine-se conversando naquele idioma, escrevendo em fóruns de discussão, coloque na sua cabeça sua imagem conversando de forma fluente na lingua que irá aprender, enquanto outras pessoas o observam e ficam orgulhosas. Quer passar em uma prova? Imagine-se depois de ter sido aprovado, vale até imaginar o que você vai postar no facebook, quem vai agradecer no seu post, etc. Tá achando tudo isso besteira e uma viagem? Pode mudar seus conceitos viu, pois é algo que eu faço há anos e sempre dá resultado.

Acreditar que é capaz é outro ponto chave. Se você não acreditar no seu potencial, ou no potencial de desenvolver uma habilidade (esquisito né, mas vou mostrar um dia como somos capazes de desenvolver habilidades que achamos que não temos), o jogo já começa perdido. Não importa o que os outros falem, não importa suas experiências anteriores (eu já levei nota baixa em trabalho escolar porque a professora achou que eu tivesse copiado de outro aluno, nem por isso deixei a imagem de aluno ruim permanecer em minha mente), você PRECISA acreditar na sua capacidade.

Dito isso, quais são os pontos chaves aqui?

  • Você não precisa ser superdotado, nem um fenômeno, desde que tenha paixão pelo que está fazendo
  • É possível hackear sua mente para que você produza e tenha resultados como se estivesse apaixonado por determinado tema.
  • Visualizar o prêmio e acreditar em si mesmo são peças fundamentais nesse processo.

Gostou desse assunto? Aguarde pois ainda irei falar bastante sobre o tema e sobre os métodos que desenvolvi para estudar, aprender e fazer sua mente se apaixonar.

Um grande abraço a todos… Viva!

 

8 comentários em “Paixão”

  1. Outro dia, depois de uns vinte anos, queria fazer bico de crochê em uns panos de prato.
    Pedi uma ajuda pra uma amiga que faz muito e muito bem, até vende.
    Foi difícil. E isso dois antes de entrar de férias (queria algo a mais para fazer), eu treinava no horário de almoço.
    Vendo isso, uma outra amiga me fala o seguinte: “vc não tem perfil pra isso”.
    Como assim? Não tenho perfil? Eu tenho vontade e gosto pra fazer algo.
    Fiz bico de crochê em todos os panos de prato da minha casa. Até os mais velhinhos. Inventei vários modelos diferentes de ponto (mesmo pq copiar outro ponto, isso sim não é meu perfil, kkk pelo menos por enquanto). Tô apaixonada pelo chochê novamente.
    Mandei as fotos dos panos de prato para a amiga que disse que eu não tinha perfil. Ela explicou que não quis desfazer de mim. Mas que como eu sempre estou fazendo algo, mais bruto tipo: plantar, fazer horta, pintar minhas portas e janelas, criar galinhas e tudo mais (moro numa chácara), ela achou que o crochê não seria algo fácil para mim. Desculpei ela e entendi 😉
    Enfim, tbm sou apaixonada por tudo que tenho e faço.
    Pq tudo que merece ser feito, merece ser bem feito.
    Minha frase pra vida.

    Curtir

  2. Estou nos quase 40 😬… Sou enfermeira, amo fazer artesanato e sonho em aprender fotografar e necessito urgente aprender inglês… hoje não exerço a enfermagem porque moro em outro país e não tenho proficiência no indioma nativo… me emociono com seus posts, ainda não me encontrei, mas confio e acredito que vencerei as barreiras e irei realizar meus sonhos… Belas palavras neste post, inspirador… Obrigada!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s